17 dezembro 2006

na neblina ilusória

Gallo Manzano


árvores riem e dançam esquecidas
de tempo e realidade

no meu jardim de
fantástica verdade.